Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Christine está em casa três anos depois
14.06.2017
Lembra-se de Pascale Warda, em entrevista à FAMÍLIA CRISTÃ, ter falado de uma menina cristã que tinha sido raptada dos braços da mãe no Iraque pelo Daesh? Durante três anos ninguém soube nada da menina. Agora foi devolvida à família.
A informação foi avançada pela Fundação AIS – Ajuda à Igreja que Sofre. Em comunicado, a organização revela que Aida, a mãe de 46 anos, reencontrou a filha na semana passada.

«Ver a minha filha é um milagre», disse Aida que revela: «fiquei assustada ao vê-la, porque ela mudou muito e não a reconheci». Mãe e filha foram separadas quando a família fugia Qaraqosh.
 
Que aconteceu?
De acordo com a informação da Fundação AIS, a criança foi encontrada «completamente perdida, sozinha e em lágrimas, junto a uma mesquita em Mossul em agosto desse ano de 2014. Uma família muçulmana acolheu-a e tratou dela até agora».
 
Quase três anos depois, quando Mossul foi libertada, muitas pessoas fugiram e a família que acolhia a menina conseguiu devolvê-la aos pais e irmãos. Alguém telefonou ao irmão mais velho pedindo que fossem buscar a menina num lugar em Erbil. E era mesmo verdade.
 
No campo de refugiados Ashti, na cidade de Erbil, no norte do Iraque, onde a família de Aida está, a festa fez-se com cânticos e danças.
 
Texto: Cláudia Sebastião
Fotos: ACN
 
Recorde a entrevista com Pascale Warda, onde fala de Christine e das atrocidades cometidas pelo Daesh
Continuar a ler