Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Os jovens refletiram sobre isto, por isso, senhores bispos, reflitam!»
26.03.2018
No rescaldo de uma assembleia pré-sinodal histórica, que reuniu em Roma mais de 300 jovens numa jornada de reflexão sobre a juventude que pretendia ajudar à preparação do Sínodo dos Bispos sobre os jovens que irá decorrer em outubro próximo, dois dos participantes portugueses estavam muito satisfeitos com o evento.
 

À conversa com a Família Cristã, no final da eucaristia de Ramos presidida pelo Papa Francisco na Praça de S. Pedro, Joana Serôdio referiu a «liberdade» que sentiram nas discussões. «Termos sido capazes de dizermos com clareza que queremos uma Igreja transparente, coesa e que saiba reconhecer que é frágil, que erra e que é pecadora, porque isso ajuda-nos a lidarmos com o nosso pecado e com a nossa fragilidade, mas ainda assim sentirmo-nos acolhidos pela Igreja» foi um dos aspetos mais importantes para esta jovem, que esteve na reunião pré-sinodal em representação de todos os jovens portugueses.
 
«Este documento reflete as necessidades dos jovens do mundo inteiro, mas também acredito que se vão relacionar muito com as necessidades dos jovens em Portugal, e que vão ajudar-nos a nós, na pastoral juvenil, a termos outra perceção, uma visão diferente dos jovens e perceber o que é que jovens de todo o mundo sugerem como alternativas e possibilidades». Ideias que até podem fazer com a pastoral juvenil avance com eventos similares, sugere Joana. «No Departamento [Nacional de Pastoral Juvenil] vai ajudar-nos a estruturar um caminho e a ter uma linha orientadora e de fazer isto no nosso país, escutar os nossos jovens e dar-lhes protagonismo na construção do plano pastoral», refere.
 
Rui Teixeira era também um jovem satisfeito à saída da missa de Ramos. «Todos os momentos podem ser históricos, mas esta foi a primeira reunião antes de um sínodo com esta intensidade. Espero que não seja a última, mas foi um privilégio para mim, sobretudo por estar em representação do escutismo católico, e com a minha presença dizer que o escutismo católico pesa na Igreja e pesa nestes documentos», afirmou.
 
Ambos os jovens reconhecem que não é possível «chegar a um documento perfeito», que «incluísse tudo o que foi discutido nos 26 grupos», mas Joana Serôdio considera que, apesar de tudo, «conseguimos colocar parte do que foi discutido em cada grupo». Rui Teixeira reconhece que não ficou entusiasmado com a estrutura do documento, que «precisava de mais tempo para maturar», porque ficou «manca», mas adianta também que, de uma forma geral, «os principais aspetos estão refletidos».
 
Do que ficou, destaca que os jovens disseram que «não são agentes passivos da Igreja, mas querem ser ativos».
 
Do que poderia ter estado, Joana Serôdio tem pena que não se tenha feito «interligação entre as diferentes pastorais, a catequese, a pastoral juvenil». «No discernimento vocacional devíamos ter lançado propostas de maior ligação com a pastoral familiar, vocacional, porque caminhamos todos por um único caminho. Os jovens deviam ser protagonistas na ligação entre os mais pequenos e o percurso pessoal e profissional. Penso que isso não ficou tão presente quanto eu gostaria», lamenta.

Joana e Rui posam com outros participantes do Pré-Sínodo na Praça de S. Pedro 
Quanto a Rui Teixeira, acha que falta ao documento algum «aprofundamento» em certas temáticas. Mas não acha que isso seja razão para o documento não ter impacto junto dos bispos, até porque um dos que terá mais entusiasmo será o Papa. «Tenho esperança que, no todo da discussão, sobressaia esta ideia: os jovens refletiram sobre estas questões, por isso, senhores bispos, reflitam sobre estas questões», pede.
 
Joana Serôdio diz que lhe foi transmitido da parte dos bispos em Portugal a «vontade de escutar os jovens». «O que me foi transmitido da parte dos bispos é que há muito esse desejo de nos escutarem e de fazerem com que o jovem possa ter o seu lugar», garante.
 
Mas, em caso de dúvida, também diz que cabe aos jovens não deixarem que os bispos «se esqueçam» disto. «Depende de nós em cada país fazer com que este pré-sínodo seja falado, para que os bispos não tenham sequer oportunidade de se esquecer que isto aconteceu e de que há um documento que deve ser tido em conta com muita verdade e muita importância», sustentou.

 
Texto e fotos: Ricardo Perna

A FAMÍLIA CRISTÃ está em Roma a acompanhar todos os momentos desta reunião pré-sinodal do Papa com jovens de todo o mundo. Acompanhe tudo na secção especial do nosso site em http://familiacrista.paulus.pt/sinodo-dos-jovens.
Continuar a ler