Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Os projetos YOUCAT nasceram da vontade dos jovens»
08.09.2016
Foi lançado na Jornada Mundial da Juventude de Cracóvia o DOCAT, o último livro a juntar-se à coleção YOUCAT, que resume a Doutrina Social da Igreja em várias perguntas e respostas, num formato mais acessível para os jovens, apanágio de toda a coleção YOUCAT. A PAULUS Editora volta a ser a editora deste novo livro da coleção, e o Pe. José André Ferreira foi o representante da editora na equipa que preparou a obra.


 
O que é o projeto DOCAT?
Poderíamos afirmar que o DOCAT é um pequeno e atrativo compêndio da Doutrina Social da Igreja. Uma vasta introdução que permite um primeiro contacto com os temas fundamentais da Doutrina Social. A Doutrina Social da Igreja congrega os ensinamentos dos Papas sobre tudo aquilo que implica a presença do homem na sociedade e no mundo, é como que o fermento para transformar a sociedade com a força do Evangelho. O DOCAT é compreensível a partir desta mesma vontade, isto é, a de possibilitar um discernimento, que tenha como base o Evangelho, para a orientação e formação das consciências. No entanto, o DOCAT não tem a simples pretensão de ser uma síntese dos temas da Doutrina Social, pretende levar os seus leitores a agir. “Como agir?”, o subtítulo desta obra, é a pergunta que motiva este projeto, daí surge o nome DOCAT. DOCAT remete-nos para o verbo inglês “to do”, que pode ser traduzido por “fazer”.
 
Porquê a Doutrina Social da Igreja para os jovens?
É curioso perceber que todos os projetos da marca YOUCAT nasceram da vontade dos jovens em aprofundar as razões da sua fé. O DOCAT surge da mesma vontade. Em 2011, nas Jornadas Mundiais da Juventude, que se realizaram em Madrid, o papa Bento XVI ofereceu a todos os peregrinos o YOUCAT. Um grupo de jovens dos Estados Unidos da América, depois de receber este presente pessoal do Papa, escreveram à “Fundação Youcat”, dizendo que agora conheciam a sua fé, mas não sabiam o que fazer! Eles próprios sugeriam o DOCAT. A partir desta ideia, a fundação reuniu estudantes e jovens de todo o mundo e juntos começaram a estudar a Doutrina Social da Igreja, sob a direção do Cardeal Christoph Schönborn e do Cardeal Reinhard Marx.
 
Os jovens não conhecem a Doutrina Social da Igreja? De que forma poderá este documento ajudar a compreendê-la?
Custa-me generalizar e afirmar de forma perentória que os jovens não conhecem os ensinamentos da Doutrina Social da Igreja. Eventualmente a maioria dos jovens cristãos age de acordo com os princípios da Doutrina Social da Igreja e não sabe que pertence a esse Corpus doutrinal. No entanto, até pela ideia que inspirou a feitura do DOCAT, percebemos que os ensinamentos da Doutrina Social não estão próximos dos mais jovens. Não creio que haja dificuldades em compreender os ensinamentos da Doutrina Social da Igreja. Estou convencido, no entanto, que existe uma distância considerável entre o corpo doutrinal da Doutrina Social e a maioria das pessoas, e consequentemente dos jovens. Esta distância é compreensível porque o Compêndio da Doutrina Social, organizado em 2004, pelo Pontifício Conselho Justiça e Paz, que reúne de forma sistemática o conteúdo da Doutrina Social da Igreja produzido até aquela ocasião, desde a Encíclica Rerum Novarum de Leão XIII, promulgada em 1891, é uma obra muito densa e volumosa, que não convida à leitura. Pela sua linguagem e layout dinâmico, em perguntas e respostas, ao estilo das hiperligações do mundo digital, o DOCAT tem a mais valia de conseguir, de forma atrativa, aproximar os jovens aos princípios da Doutrina Social da Igreja, convidando-os a agir consequentemente.
 
Como é que os jovens podem e devem, de forma prática, utilizar este livro?
O DOCAT não é, de longe, um projeto meramente teórico. Desde o seu título, o DOCAT convida os jovens, e todos os leitores, a agirem. Dividido em 12 capítulos, num total de 328 perguntas e respostas, que abordam temas como o amor humano, a família, o trabalho, a dignidade da pessoa, a economia, a política ou ambiente, o leitor desta obra será interpelado a interagir na sociedade usando os princípios da Doutrina Social da Igreja, apresentados no DOCAT. O DOCAT não reflete sobre um conjunto de teorias ou sobre uma realidade que nos é alheia, é o simples convite a agir segundo os princípios do Evangelho no mundo em que vivemos.
 
 
O Papa deixou uma mensagem forte sobre este livro. É uma aposta forte de Francisco?
O DOCAT, embora seja um projeto de jovens para os jovens, foi revisto e aprovado pela Congregação para a Doutrina da Fé e pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, e apresentado ao Papa pelo Cardeal Müller. O Papa escreveu o prefácio desta obra, confiando aos jovens um enorme desafio, confiando-lhes o seu sonho. O Papa Francisco deseja, escreveu no prefácio, «que um milhão de jovens, mais ainda, que uma geração inteira, seja, para os seus contemporâneos, uma Doutrina Social em movimento.» O Papa não quer que os jovens se organizem em simples grupos de estudos, embora isso seja bom. O Papa deseja que os jovens atuem no mundo motivados pela força do Evangelho.
 
Quais são os pontos da Doutrina Social da Igreja que hoje mais fazem sentido na sociedade?
A Doutrina Social da Igreja é essencial à sociedade e ao mundo hoje, a começar pelos seus princípios: a dignidade da pessoa, o bem comum, a subsidiariedade e a solidariedade. No entanto, estou convencido que o primordial é que tenhamos jovens que sejam incapazes de passar diante das necessidades da humanidade, que são inúmeras, sem agirem. No prefácio, o Papa Francisco afirma que «se hoje um cristão passa ao lado da necessidade dos mais pobres dos pobres, na realidade não é cristão!» O ponto essencial da Doutrina Social da Igreja é motivar os homens a transformar o mundo.
 
Como é que a PAULUS Editora está a pensar dinamizar e apresentar o DOCAT no nosso país?
Para além dos eventos em que será apresentada a edição portuguesa do DOCAT, desde já, juntamente com o Departamento da Catequese do Patriarcado de Lisboa, está a ser organizado o YOUCAT Day Lisboa 2016, que este ano será centrado nos temas do DOCAT. Um dia em que os jovens terão a possibilidade de contactar de forma direta e mais profunda com os temas do DOCAT. Espera-se que esta iniciativa seja depois extensível a outras dioceses do nosso país.

 
Texto e fotos: Ricardo Perna


 
Continuar a ler