Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Papa: «A família é o “sim” do Deus Amor»
30.03.2017
O Vaticano publicou hoje a carta do Papa Francisco que anuncia a data do próximo encontro Mundial das Famílias, que se realizará de 21 a 26 de agosto de 2018 em Dublin, capital da Irlanda.


«Desejo agora iniciar os preparativos e congratulo-me por confirmar que se realizará de 21 a 26 de Agosto de 2018, sobre o tema "O Evangelho da Família: alegria pelo mundo". Na verdade, desejo que as famílias tenham um modo de aprofundar a sua reflexão e a partilha do conteúdo da Exortação apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia», pode ler-se no documento.
 
O Papa questiona se «a família continua a ser uma boa notícia para o mundo de hoje», e responde afirmativamente. «Estou certo de que a resposta é sim! E este "sim" está firmemente baseado no plano de Deus. O amor de Deus é o Seu "sim" a toda a criação e no coração deste último está o homem. É o "sim" de Deus à união entre homem e mulher, em abertura e serviço à vida em todas as suas fases; É o "sim" de Deus e o Seu compromisso com uma humanidade que muitas vezes é ferida, maltratada e dominada pela falta de amor. A família, portanto, é o "sim" do Deus Amor. Só a partir do amor pode a família manifestar, espalhar e regenerar o amor de Deus no mundo. Sem amor, não podemos viver como filhos de Deus, como casais, pais e irmãos», escreve o Papa.
 
Francisco afirma que «muitas famílias cristãs são um lugar de misericórdia e testemunhas de misericórdia, e mais ainda depois do Jubileu extraordinário», e pede que o encontro em Dublin ofereça «sinais concretos disso».
 
Afirmando que sonha «com uma Igreja em saída, não uma Igreja autorreferencial, uma Igreja que não passe longe das feridas do homem, uma Igreja misericordiosa», o Papa escreve ao Cardeal Farrell defendendo que «todos nós, famílias e pastores, precisamos de renovada humildade que cria o desejo de nos formarmos, educarmos e sermos educados, ajudarmos e sermos ajudados, acompanharmos, discernirmos e integrarmos todos os homens de boa vontade», e por isso pede que «toda a Igreja» tenha em conta «estas indicações na preparação pastoral do próximo Encontro Mundial».
 
O Vaticano não disponibilizou uma tradução oficial em português da carta publicada na sala de imprensa do Vaticano, mas pode ler uma tradução não oficial em português aqui.
 
Texto: Ricardo Perna
Foto: Lusa
Continuar a ler