Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Pedrógão Grande: «Dor sem medida»
19.06.2017
Portugal está de luto nacional até terça-feira. O Decreto do Governo foi promulgado pelo Presidente da República que fez uma declaração. Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que «a nossa dor neste momento não tem medida, como não tem medida a nossa solidariedade para com os familiares das vítimas de Pedrógão Grande». O Presidente da República cancelou a agenda para estes dias, mas deixou a informação de que estará com as populações atingidas nos próximos dias. Marcelo Rebelo de Sousa diz que agora é «hora de combate, mas de realojamento, de reconstrução, de garantia social e humana». Reconhece que há «sentimentos e interrogações que não podem deixar de nos angustiar», mas pediu que todos os esforços se concentrem na «vontade no essencial que é prosseguir».


 
No domingo, na oração do Angelus, o Papa Francisco rezou pelas vítimas do incêndio. «Exprimo a minha proximidade ao caro povo português pelo incêndio devastador que está a destruir o bosque em redor de Pedrógão Grande causando numerosas vítimas mortais e feridos. Rezemos em silêncio.»
 

Como ajudar?
Agora é altura de ajudar as populações. Além dos mortos há muitas pessoas sem casa, culturas agrícolas e bens de subsistência. Há também os bombeiros que continuam a combates os incêndios que teimam em manter-se na região.
Várias empresas e organizações já doaram dinheiro e muitos bens alimentares estão a chegar a Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra. O Santuário de Fátima vai contribuir «materialmente» mas ainda não disse como se concretizará.

A Cáritas é uma das organizações no terreno. A Cáritas Diocesana de Leiria-Fátima enviou para Pedrogão Grande 1500 peças de roupa (toalhas, lençõis, roupa e calçado). Serão também doados 10 mil euros. A Cáritas Portuguesa, nacional, doou 200 mil euros, a de Coimbra 100 mil e a de Viana do Castelo 5 mil. Além destes donativos, a Cáritas Portuguesa abriu uma conta solidária  com o IBAN PT50 0035 0001 00200000 730 54.

Outra forma de ajudar é através da oração. A fundação AIS - Ajuda à Igreja que Sofre lançou um convite para oração com intenção especial pelas vítimas deste incêndio em 23 de junho, dia em que haverá também uma Missa.
 
Fotos: Freeimages/Irina Pankratova e Presidência da República
Continuar a ler