Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Peregrinos com Maria... Qual Maria?», questiona o Papa
12.05.2017
O Papa Francisco rezou o rosário na Capelinha das Aparições, no Santuário de Fátima. Aos peregrinos, o Sumo Pontífice deixou algumas questões: «Peregrinos com Maria... Qual Maria? Uma “Mestra de vida espiritual”, a primeira que seguiu Cristo pelo caminho “estreito” da cruz dando-nos o exemplo, ou então uma Senhora "inatingível" e, consequentemente, inimitável? A "Bendita por ter acreditado" (cf. Lc 1,42.45) sempre e em todas as circunstâncias nas palavras divinas, ou então uma "Santinha" a quem se recorre para obter favores a baixo preço?» Francisco continuou, tentando clarificar quem é Maria. «A Virgem Maria do Evangelho venerada pela Igreja orante, ou uma esboçada por sensibilidades subjetivas que a veem segurando o braço justiceiro de Deus pronto a castigar: uma Maria melhor do que Cristo, visto como Juiz impiedoso; mais misericordiosa que o Cordeiro imolado por nós?», perguntou.



A resposta a estas perguntas deu-a logo de seguida afirmando que «grande injustiça fazemos a Deus e à sua graça» ao dizer que Deus pune os pecados, em vez de dizer também que «são perdoados pela sua misericórdia». O Papa reforçou esta mensagem de que «o julgamento de Deus será sempre feito à luz da sua misericórdia». Daí que Francisco afirme: «Ponhamos de lado qualquer forma de medo e temor, porque não se coaduna em quem é amado.»

O Papa pede que com Maria «possamos ser sinal e sacramento da misericórdia de Deus que perdoa sempre, perdoa tudo». O Sumo Pontífice falou de Nossa Senhora como quem pega «me ao colo», «cobre com o seu manto e me ponha junto do vosso Coração».

Um mar de gente acompanhou a alocução do Papa depois da bênção das velas. Seguiu-se a oração do rosário. O Papa esteve sempre na Capelinha das Aparições, de frente para Nossa Senhora. Abandonou o recinto antes da Missa.
 
Texto: Cláudia Sebastião
Fotos: Lusa

 
Continuar a ler