Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Quer cortar no açúcar? Veja como!
21.09.2016
O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) publicou, este mês, um documento de trabalho intitulado Redução do Consumo de Açúcar em Portugal: Evidência que Justifica Ação. O consumo de açúcar está relacionado com inúmeras doenças, desde “simples” cáries, a obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e outras doenças crónicas.  Se ficou com vontade de mudar algo aí em casa, damos-lhe algumas sugestões para diminuir o consumo de açúcar:

- Acabe com os sumos e refrigerantes
«O hábito faz o monge.» Se vir que não é fácil cortar de uma vez, vá diluindo cada vez em maior quantidade de água. O paladar adapta-se. Outra coisa que ajuda é não comprar nem ter em casa sumos e refrigerantes. Veja aqui a comparação entre os vários sumos e a quantidade de açúcar e fibras feita pelo blogue Nutrimento...
 
Fonte: Nutrimento

- Poupe dinheiro
Se os adultos de casa precisarem de um incentivo, faça contas. Fica muito mais barato beber água da torneira (devidamente controlada e da rede pública) do que comprar sumos. Poupa na carteira e no ambiente. Já reparou na quantidade de embalagens que se utilizam? Junte o dinheiro que poupar e vá colocando num mealheiro. Estabeleça um destino a dar a esse dinheiro. Inclua os miúdos, se os tiver.

 
 
- Faça sumo em casa com fruta.
Com fruta natural e sem juntar açúcar. Siga a sugestão do blogue Nutrimento, do PNPAS.
 
 
- Utilize figos, ameixas e alperces secos
Estes frutos secos são uma boa alternativa às bolchas e outros snacks salgados e açúcarados à venda.São ricos em fibra, pobres em gordura e com baixo teor de sal.


- Utilize tâmaras, batata doce ou banana para doces
Há muitos blogues com sugestões, como este da nutricionista Andreia Revez com receitas doces sem açúcar para bebés e graúdos.

 
Cada português consome em média 94 gramas de açúcar por dia, bem acima do valor aconselhado pela Organização Mundial de Saúde. O documento do PNPAS aconselha a aposta no consumo de água através reabilitação de bebedouros públicos e escolares. O desincentivo do consumo de refrigerantes e outras bebidas açucaradas poderia ser feito através de um imposto especial sobre este tipo de produtos. É uma solução já em prática no México, Hungria, Noruega, Finlândia, França e Inglaterra.

Texto: Cláudia Sebastião
Fotos: Freeimages/Mokra/MichaelLorenzo/MeeLinWoon/JavierRamirez/MarkWebb
Continuar a ler