Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Santuário mostra as alfaias para a visita do Papa
27.04.2017
O Santuário de Fátima promoveu hoje uma visita técnica ao presbitério da esplanada do Santuário, onde o Papa Francisco irá presidir no dia 13 de maio. A visita serviu para os jornalistas conhecerem o espaço, que, apesar de estar em funcionamento há um ano, só há poucos meses ficou finalizado.


Juntamente com a visita, o Santuário revelou algumas das alfaias, objetos litúrgicos, que o Papa irá utilizar na celebração do dia 13, nomeadamente o cálice e a píxide, a custódia para a benção dos doentes e a cruz que irá ficar no altar. Nenhum dos objetos é novo, segundo informou o Pe. Joaquim Ganhão, coordenador da comissão de liturgia da visita do Papa. «O Santuário não encomendou nada em particular para a visita do Papa, iremos utilizar o que já usamos regularmente», revelou aos jornalistas.

O cálice e a píxide serão os mesmos que foram utilizados na visita de Bento XVI e que são habitualmente utilizados nas peregrinações aniversárias, feitos a partir de mais de 7 mil objetos de ouro que foram doados em 1968 «pelos doentes de Portugal».

A custódia foi uma doação recente do movimento eclesial Adoração Noturna Espanhola, para assinalar os 25 anos de peregrinações deste grupo ao Santuário de Fátima. A autora da peça é Maria Joana Delgado, a consultora do Serviço de Ambiente e Construções do Santuario de Fátima.

Finalmente, a cruz que estará no altar é a cruz que foi pelo doada pelo Padre Pio em 1959. «Segundo os seus biógrafos, o Padre Pio, gravemente doente aquando da visita da Virgem Peregrina à sua comunidade, atribuiu a Nossa Senhora de Fátima a graça da sua cura», informa o Santuário numa nota distribuída aos jornalistas.

Pode ver todas as alfaias na fotogaleria em baixo.

Números e estatísticas
No que diz respeito aos paramentos, o Santuário informou que o Papa trará os seus paramentos. O mesmo devem fazer todos os sacerdotes e diáconos que irão concelebrar, pois o Santuário apenas garante os paramentos dos bispos e cardeais. «Até agora já estão inscritos 1100 concelebrantes», informou o Pe. Joaquim, que adiantou que no altar estarão cerca de 140 pessoas. «No altar teremos 73 bispos, oito cardeais, 20 pessoas leigas ligadas ao séquito papal, mais os acólitos».

Para a comunhão estão preparados 400 ministros extraordinários, entre sacerdotes, diáconos e leigos. A grande maioria sairá diretamente da capela da sagrada família para o recinto logo durante o ofertório. «O objetivo é tornar a celebração fluida, para não ser muito longa», referiu o sacerdote.

Já se sabia que a canonização seria em língua portuguesa, mas o Santuário adiantou hoje que o resto da celebração será toda em português, com exceção da Oração Universal, que será em diversas línguas, incluindo o árabe.

 
Texto e fotos: Ricardo Perna
Continuar a ler