Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Somos todos a favor da vida?
05.12.2016
Comecemos pelas notícias:
1.ª – Sexta-feira, o Parlamento francês impede páginas pró-vida. A lei de «interferência digital» proíbe sites que «deliberadamente enganem, intimidam e/ou exerçam pressão psicológica ou moral para desencorajar o recurso ao aborto». As multas podem chegar aos 30 mil euros.

2.ª – Na última semana de novembro, um anúncio televisivo com várias crianças e jovens com Trissomia 21 que diziam às mães porque eram crianças felizes foi proibido. O vídeo chamado «Querida futura mãe» foi chumbado pelo Conselho Superior de Audiovisual por não se enquadrar no serviço público e porque «poderia perturbar as consciências de mulheres que tinham tomado, legalmente, outras escolhas de vida pessoais». A decisão foi confirmada pelo Conselho de Estado francês.
 
Depois dos ataques ao Charlie Hebdo, em Paris, todas as vozes clamaram pela liberdade de expressão. Por todo o mundo surgiram fotografias de pessoas e grupos com cartazes «Je suis Charlie Hebdo». Mas afinal este valor é assim tão importante para a França e para a Europa?
 
É verdade que, neste caso, não estamos a falar de ataques terroristas, mas de decisões do próprio Estado francês. Mas também é verdade que estão em causa vidas e decisões importantes, tanto as das mães e casais como as dos bebés que podem não nascer. Uma coisa seria atacar, maltratar. Outra muito diferente é defender a vida e mostrar que ter um filho com Trissomia 21 não é uma catástrofe. Aqui na FAMÍLIA CRISTÃ demos o testemunho de Rosa Amado, mãe do Zé Maria, um menino feliz numa família feliz e que tem esta alteração genética. Não o deveríamos ter feito?

Ao mesmo tempo em que a medicina avança e permite a pessoas com Trissomia 21 viver mais e de forma mais autónoma, cada vez nascem menos crianças com esta alteração genética. Há até países sem nascimentos de crianças com Trissomia 21. Não é que não existam, mas não chegam a nascer. Dizer às mães que não é obrigatório abortar e que as crianças com Trissomia 21 podem ser felizes e ter autonomia é errado? Somos todos a favor da vida?