Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Terminadas as catequeses da JMJ, venha o Papa
29.07.2016
A meio da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), cresce a expetativa para o encontro dos jovens com o Papa. Apesar de alguns momentos em conjunto, só a partir de hoje é que o Papa Francisco se dedica inteiramente à JMJ, depois de um dia emocionante, em que visitou Auschwitz e pôde rezar em silêncio perto do muro onde foram executados milhares de judeus e na cela de S. Maximiliano Kolbe, que ali morreu de fome.

Da parte dos jovens, terminaram hoje também as catequeses matinais com os bispos de todo o mundo, e sente-se a alegria e a comunhão de todos, à medida que se aproxima a noite da vigília com o Papa, amanhã, sábado, e a missa conclusiva no domingo, onde são esperados dois milhões de pessoas. Bruno Moreira, um dos peregrinos do grupo de 90 que partiram da diocese de Setúbal, diz à Família Cristã que «as jornadas têm sido bastante positivas pela forma entusiasta com que jovens de todo o mundo estão a fazer encontro com Jesus e entre os jovens». Este jovem, que já esteve na JMJ de Madrid, conta que participou nas catequeses na paróquia que os acolhe, Santa Edviges. «Foram muito positivas, ainda ontem estivemos com o bispo auxiliar de Lisboa, D. Joaquim Mendes, que nos falou de misericórdia e reconciliação, e no dia anterior com um bispo brasileiro».
 
Para além das catequeses, a paróquia tem «sempre padres a atender de confissão e a animação pela comunidade shalom tem cativado todos», conta Bruno Moreira.
 
Esgotado este primeiro momento, seguem-se as celebrações com o Papa. «A alegria de poder fazer encontro e festa com o Papa Francisco entusiasma todos os jovens», diz Bruno. Mas o que esperam eles ouvir de Francisco? «Há a expetativa das palavras assertivas e diretivas para os mais jovens, enquadradas no quotidiano e nas situações familiares, e uma chamada de atenção à família como pilar da sociedade, e no meu entender todas as vocações de especial consagração também», diz.

 
O grupo, esse, partilha do entusiasmo do Bruno. «O grupo de Setúbal tem aproximadamente 90 pessoas e está animado com todas as vivências. Estando junto ao centro da cidade, é fácil perceber e envolvermo-nos nas múltiplas atividades propostas e temo-lo feito da melhor forma», garante.
 
O dia de hoje, sexta-feira, ficará concluído com a Via-Sacra, que o Papa acompanhará juntamente com os jovens. Amanhã, sábado, as centenas de milhares de jovens que inundaram a cidade de Cracóvia partem para o Campus Misericórdia, a doze quilómetros da cidade, onde terá lugar a vigília no sábado e domingo a Missa de encerramento. A maioria dos jovens deverá passar a noite ao relento no espaço, e nem a chuva, que tem sido presença frequente, os deverá demover. Na JMJ de Madrid, o aeroporto de Cuatro Vientos foi fustigado por uma tempestade mesmo na altura da adoração e ninguém, incluindo o Papa Emérito Bento XVI, arredou pé. Em Cracóvia não deverá ser diferente.

 
Texto: Ricardo Perna
Fotos: Bruno Moreira e Manuel Matias
Continuar a ler