Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Bispo emérito de Angra faleceu
22.08.2022
D. António de Sousa Braga, bispo emérito de Angra, faleceu no dia 22 de agosto, na sequência de uma paragem cardio-respiratória. Doente há algum tempo, estava em Lisboa, no Seminário de Alfragide, uma das casas da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (dehonianos) a que pertencia e onde residia desde que resignou, em março de 2016.

A diocese de Angra informou em comunicado a notícia da morte. D. António de Sousa Braga foi nomeado bispo em 9 de abril de 1996 pelo Papa São João Paulo II, tornando-se o 38.º Bispo de Angra.

De acordo com a informação do comunidado da Igreja dos Açores, era religioso da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos) desde 1962 e tinha sido ordenado padre pelo Papa Paulo VI, em Roma, em 1970. Foi superior provincial dos Dehonianos a partir de 1976 e por dois mandatos, e conselheiro geral, em 1991, até ser nomeado bispo de Angra, em 1996.

D. António de Sousa Braga nasceu a 15 de março de 1941, na freguesia de Santo Espírito, ilha de Santa Maria, nos Açores, o quinto de 10 irmãos; terminada a escola primária, frequentou o 1.º e 2.º ciclos liceais de então no Colégio Missionário Sagrado Coração, no Funchal, e o 3.º no Instituto Missionário Sagrado Coração, em Coimbra, iniciando depois do tempo e noviciado, em Aveiro.

De 1962 a 1964, frequentou o curso de filosofia em Monza (Itália) e, após um estágio de vida religiosa em Portugal, frequentou, de 1966 a 1970, o curso de teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana.

D. António de Sousa Braga foi bispo de Angra até 15 de março de 2016, quando, completados os 75 anos de idade, o Papa Francisco aceitou o seu pedido de resignação, sucedendo-lhe no cargo D. João Lavrador, em setembro de 2015,

Após a sua resignação, D. António de Sousa Braga quis voltar aos sacerdotes do Coração de Jesus, ao Seminário de Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, onde foi formador e superior da comunidade.
Continuar a ler