Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Cerimónias funebres de D. Anacleto começam hoje
21.09.2020
Decorrem, a partir de hoje e até amanhã, as celebrações exequiais de D. Anacleto Oliveira do Alto Minho, que será sepultado na sua terra natal, Cortes, em Leiria, na quarta-feira.


De acordo com um comunicado enviado à Agência ECCLESIA, hoje, dia 21, ao final da tarde, a Catedral «acolherá os restos mortais de D. Anacleto, acolhimento que será solenizado através da celebração canónica da hora de completas, finda a qual se encerrará respetivamente a igreja». 

Já na terça-feira, dia 22 de setembro, de manhã, a igreja estará aberta para a «oração livre e espontânea dos fiéis que, segundo uma entrada controlada e condicionada ao espaço disponível, poderão recolher-se em súplica e ação de graças junto dos restos mortais de D. Anacleto Oliveira», pode ler-se.

Pelas 15h00 tem lugar a «missa exequial, presidida pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, com a presença dos restantes Bispos pertencentes à Conferencia Episcopal Portuguesa, o presbitério da Diocese de Viana do Castelo e os representantes dos diversos movimentos eclesiais, assim como autoridades civis e militares, segundo os lugares disponíveis e identificados dentro da Sé Catedral», acrescenta o comunicado.

Na quarta-feira, os restos mortais de D. Anacleto Oliveira estarão em câmara ardente na Catedral da Diocese de Leiria-Fátima a partir das 10h00, às 12h15 é celebrada a Missa habitual e às 15h00 o cardeal D. António Marto preside à Missa Exequial. «Nesta celebração terão prioridade de participação os sacerdotes e os familiares do defunto, para se garantir as precauções de saúde pública determinadas pelas autoridades. Após a celebração, a sepultura será no cemitério das Cortes, terra natal de D. Anacleto», informou este domingo a Diocese de Leiria-Fátima na internet.

A Diocese de Leiria-Fátima recorda a situação de pandemia e recomenda a «quantos desejariam participar no funeral que o não façam, procurando fazer oração pelo defunto em casa, indo à missa onde lhes for possível e expressar as suas condolências aos familiares e amigos através do telefone e das redes sociais».

No comunicado da Diocese de Viana do Castelo, pede-se a todos os diocesanos que tudo decorra «com a maior serenidade e responsabilidade», uma forma de dignificar o estímulo da presença de D. Anacleto em terras do Alto Minho, durante 10 anos, e seguindo «o exemplo de prudência e responsabilidade que, comprovadamente, é reconhecido à Igreja presente em Portugal na gestão da pandemia de Covid-19».

D. Anacleto Oliveira faleceu no dia 18 de setembro de 2020, aos 74 anos de idade, na sequência de um despiste de automóvel, na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, que ocorreu ao fim da manhã; o bispo era o único ocupante da viatura.
 
Texto: Agência Ecclesia
Foto: Ricardo Perna
Continuar a ler