Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Curso para Casais ajuda a ver «alegrias e tesouros»
25.10.2021
Várias igrejas cristãs dinamizam o Curso para Casais, através do Alpha Portugal. É uma ferramenta que tem ajudado muitos a melhorar a relação conjugal e a viver mais felizes. Fomos conhecer esta formação aberta a todos os casais, cristãos ou não.

Andreia Isidoro e Pedro Andrade participaram num Curso para Casais há cerca de quatro anos. Ouviram a proposta durante uma missa e foi ele quem «teve a iniciativa de irmos experimentar porque tínhamos os dois filhos pequeninos», diz Andreia. Pedro lembra que fizeram o curso porque «precisávamos de nos encontrar. Na maneira como o curso é estruturado, com conversas guiadas mas com privacidade, cria-se o ambiente propício para que haja conversas com significado e que ficam».

Andreia Isidoro e Pedro Andrade defendem a importância de terem momentos a dois para alimentar a sua relação.
Andreia confessa que não se «sentia motivada a ir». Porém «foi mesmo muito bom ter um tempo só para nós, o que já não acontecei há muito tempo». Além disso, «reaprendemos a comunicar, a importância do perdão, importância de ouvir, a influência que a nossa família tem na nossa vida conjugal». Desde o curso, há «luzinhas» que ficaram e que dão o alerta de que «temos de estar virados para o outro e não tentar transformá-lo».

Mas, afinal, o que é o Curso para Casais? Os casais sentam-se à mesa, em casal, e partilham uma refeição, num ambiente tranquilo e romântico. Os encontros têm temas, que são apresentados em vídeo com testemunhos de outros casais e intervenções de especialistas. Porém, não são palestras. Silene Gonçalves, que acompanha os cursos na região Sul, explica que «os casais são convidados a fazer exercícios de aprofundamento daquele tema na sua própria relação conjugal, exercícios de responder a algumas perguntas, de pensar em alguma situação concreta, que desafios é que têm também na sua realidade, e também exercícios de encontrar as coisas positivas que têm juntos, aquilo que é o único na sua relação, as alegrias e os tesouros que vivem também como casal».
Depois do curso, Andreia e Pedro passaram a ter um tempo para estarem juntos, a dois. «Neste momento reconhecemos logo que é falta disso. Ficamos mais rezingões, mais chateados», revela Andreia. Pedro acrescenta que «há alertas que surgem quando a coisa não está como devia: quando andamos irritados e não nos ouvimos, quando sentimos que há um certo vazio e de algum modo andamos perdidos».

Para Andreia, a sessão da comunicação e das formas de amor interpelaram-na e levaram-na a querer aprofundar. «Não amamos todos da mesma forma. Temos de compreender de que forma é que o outro se sente amado», para assim poder manifestar-lhe o amor.

No Curso para Casais, o casal partilha uma refeição num ambiente romântico.

Atualmente, Andreia e Pedro fazem parte de uma equipa que dinamiza estes cursos para outros casais. Salientam que «recebemos muito mais do que damos», embora Pedro revele que «é também assustador», porque «não sabemos quem vai entrar, se estão a passar dificuldades». «Houve casais que entraram e não estavam sequer juntos, juntavam-se para aquele momento», recorda Pedro. Andreia lembra outro caso de um casal que nem sequer falava um com o outro. «No dia em que começaram a falar já foi uma vitória.»

Silene Gonçalves, casada com Daniel há 18 anos, reconhece que o início da vida a dois não foi fácil. Na busca por algo que os ajudasse a viver melhor surgiu o Curso para Casais. «Sentimos que foi um antes e um depois. Percebemos que as dificuldades que nós tínhamos não eram algo que tínhamos entre nós os dois. Eram dificuldades que nós tínhamos à nossa frente para trabalhar. Não eram coisas que nos separavam e que nos dividiam. Precisavam de ser trabalhadas para que as coisas funcionassem e pudéssemos ser felizes como família. Esta perspetiva mudou tudo. Deixámos de estar zangados um com o outro por as coisas não resultarem bem, já não éramos um inimigo a abater, éramos o amigo com quem tínhamos de trabalhar para as coisas resultarem.»

O curso foi tão bom para eles que começaram a fazer para outros casais. Em casa, primeiro com casais amigos, depois abrindo a outros. Mais tarde acabaram por mudar para o salão paroquial. «Sentimos a riqueza do que era o Curso para Casais para as próprias paróquias: estes casais que fizeram connosco sentiram-se tal forma tocados que quiseram ficar a ajudar a fazer para outros casais. Também nós sentimos que estava aqui o dedo de Deus por ver a riqueza desta vida que se gerava», conta.

Silene e Daniel Gonçalves notaram melhorias na sua vida conjugal com o Curso para Casais.

Nos últimos mais de dez anos, já fizeram para mais de 200 casais. «Tivemos casais que fizeram o curso já separados há cinco, seis meses. Tivemos casais que fizeram o curso já sem qualquer expectativa, fizeram tipo “olha, vamos fazer, o divórcio está garantido, a separação está garantida, não perdemos nada”. Tivemos casais que fizeram uma ou duas sessões, resolveram ir-se embora e ligaram a dizer que aquelas poucas sessões que fizeram deixaram umas sementinhas que os ajudaram a trabalhar e depois vieram fazer o curso outra vez de novo e fizeram até ao fim e estão juntos», recorda, Silene, a sorrir.

No Curso, «Estabelecer bases sólidas» «é o primeiro olhar sobre a realidade do casal, em que ponto é eles estão. É-lhes pedido que façam um pequenino questionário que abrange várias áreas. Há vários exercícios que também nos ajudam a pensar como é que nos apaixonamos, como é que foi a nossa história». A segunda sessão é «A arte da comunicação», ou seja, «como comunicamos como casal, quais são as nossas dificuldades na comunicação» e «dá vários instrumentos, estratégias para comunicar melhor». Silene afirma que há muitos problemas entre os casais por causa da comunicação: «Muitas vezes, quando nós falamos, estamos a dizer “preciso que me dês atenção”, “preciso de me sentir valorizada”. Mas dizemos isso da pior maneira: “o outro não faz”, “o outro não é”, “tu és isto”, “tu és aquilo”. Quando muitas vezes o que estamos a precisar é sentir-nos amados e valorizados.»

Quando os conflitos surgem é preciso saber resolvê-los e é disso que trata a terceira sessão. «Qual é a melhor abordagem para conseguir tirar esta parede entre os dois, olhar para esta parede que fomos construindo, reconhecê-la e pensar nas estratégias para ir tirando os tijolos entre nós, um a um. E em vez de termos aqui uma parede entre nós, sermos capazes de olhar para o problema que está em frente.»

Cada casal partilha uma refeição e conversa sobre perguntas fornecidas.A quarta sessão trata do perdão, «para recomeçar é preciso perdoar e perdoar é a fazer zerar, pôr a relação a zero, sem as culpas; ensina-nos várias estratégias de perdoar, que muitas vezes não é esquecer, mas também conseguir amar o outro nas suas imperfeições». O quinto encontro aborda «as experiências e o modelo familiar que trazemos dos nossos pais, da nossa família, como isto se reflete na nossa própria dinâmica conjugal». A sexta sessão «ajuda a perceber como é importante comunicar e falar em casal e como a parte da sexualidade é importantíssima para o casal a viver bem, e que viver bem a sexualidade é importantíssimo para o próprio vínculo conjugal. Tem de se viver bem a sexualidade para viver bem a conjugalidade e uma conjugalidade bem vivida implica também viver em plenitude a sexualidade», diz Silene. O último encontro é «O amor em ação». Os casais refletem sobre «amar concretamente. Ou seja, o amor não é uma coisa etérea, é uma coisa encarnada. É um sentimento, um desejo e uma intenção que se materializa em coisas muito concretas, como ouvir o outro, dar-lhe atenção, passar tempo com ele, querê-lo conhecer, perceber o que ele precisa».Andreia e Pedro aconselham o curso. Ela defende que «a formação mais importante está na nossa casa, vale a pena investir tempo a fortalecer essa relação». Pedro sugere: «Porque não reservarmos algum do tempo na agenda para a pessoa mais importante, a pessoa que nós escolhemos? É um investimento na nossa felicidade.» 
 

Origem do Curso para Casais
O Curso para Casais foi criado, em 1996, por Nicky e Sila Lee, autores do The Marriage Book, «para ajudar os casais a investir na sua relação e a construir um casamento sólido». Podem participar «casais que estão casados (pela Igreja ou não)» e, sendo «baseado em princípios cristãos», é «projetado para todos os casais com ou sem ligação à Igreja». Os temas trabalhados são: estabelecer bases sólidas, a arte da comunicação, o poder do perdão, a sexualidade, a resolução dos conflitos, o impacto da família – passado e presente, amor em ação. Se quiser saber mais e qual o curso mais perto, pode aceder à página de internet https://portugal.alpha.org/the-marriage-course-portugal ou contactar o secretariado do Alpha através do endereço eletrónico cursosdecasais@alphaportugal.org ou telefone 239 721 232.
 
Texto: Cláudia Sebastião
Continuar a ler