Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Dias nas Dioceses» vão levar a JMJ a todo o Portugal
01.04.2022
O Comité Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) anunciou que os “Dias nas Dioceses”, as pré-jornadas, como são habitualmente designadas, vão decorrer de 26 a 31 de julho de 2023, nos dias anteriores ao início da JMJ. «Os jovens vão ter uma experiência eclesial de partilha de fé, do ser Igreja nas comunidades de acolhimento nos dias anteriores à JMJ Lisboa», assinala uma nota enviada à Família Cristã.

Foto © COD Portalegre e Castelo Branco 
Durante seis dias, os participantes dos “Dias nas Dioceses” vão conhecer a Igreja local, “com as suas especificidades, as pessoas e a região”, em todas as dioceses do país, com exceção das dioceses de Lisboa, Setúbal Santarém e Forças Armadas e Segurança, que servirão de acolhimento para os jovens que participem nas Jornadas propriamente ditas.
 
O COL informa que «para esta semana está a ser preparado um programa com cinco pilares: Acolhimento, descoberta, missão, cultura e envio. Os jovens vão ficar alojados preferencialmente em casas de famílias nas paróquias de acolhimento e em instalações públicas», indica a organização da JMJ.
 
O comunicado informa ainda que «as dioceses vão oferecer a sua identidade religiosa e cultural, através de uma proposta criativa da sua realidade» e convoca os movimentos juvenis diocesanos para «estar presentes e dar o seu contributo, nesta experiência de acolhimento e partilha».

O Pe. Filipe Diniz, responsável por este projeto, afirma, à Família Cristã, que os grupos de jovens estrangeiros que se desloquem a Portugal é que irã escolher as dioceses que desejem. «Poderemos ajudar a alocar alguns grupos que nos contactem com algum pedido de ajuda, mas à partida serão os grupos a escolher as dioceses onde querem viver estes dias», refere o responsável.

Sobre o Santuário de Fátima, «não há ainda nenhuma indicação» sobre os moldes da participação do Santuário nestas pré-jornadas ou sequer nos dias de JMJ, refere o sacerdote.

As diocese irão preparar os seus programas, e é «responsabilidade dos grupos ir e vir» dos locais onde escolham passar estes dias, mesmo que seja as ilhas. «Para já, não estão a ser pensados apoios para essas deslocações», defende o Pe. Filipe Diniz.
 
Este tipo de eventos são habituais em todas as JMJ, e visam permitir que a experiência das Jornadas, que se viverá de 1 a 6 de agosto de 2023, possa não ficar centralizada numa zona do país, mas ser alargada a mais dioceses, neste caso a todas as dioceses do país, incluindo ilhas.

 
Texto: Ricardo Perna
 
Continuar a ler