Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«É urgente a hospitalidade»
25.10.2021


André Costa Jorge, diretor do Serviço Jesuíta para os Refugiados e coordenador da Plataforma de Apoio aos Refugiados, afirma que a Europa «ficou muito aquém» no acolhimento dos refugiados. O que devia ter feito e não fez? «Tem de haver forma legal de as pessoas poderem migrar, e no caso dos refugiados obter proteção. Sem isso, as pessoas vão continuar a arriscar a vida em travessias, correndo risco de vida. Deve haver mecanismos que permitam a criação de acolhimento, de acompanhamento e de integração das pessoas que procuram proteção. Deve haver na Europa uma estratégia e um pacto que permita a hospitalidade, que permita o acolhimento e que permita a integração e a proteção destas pessoas.»
O responsável da PAR e do JRS olha para os discursos que apontam os refugiados como um risco para o país e para a Europa como partindo de «uma enorme insegurança nossa». «Não devíamos estar preocupados com a religião dos outros, devíamos estar preocupados com a qualidade da nossa própria fé. E porque não admitirmos que alguns dos muçulmanos hão de querer conhecer melhor o cristianismo e aproximar-se do cristianismo? O que é que isso poderá gerar?»
 
Entrevista conduzida e editada por Cláudia Sebastião
Foto: Cláudia Sebastião