Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Fátima e Portugal através das cartas (ou do correio)
15.12.2020
Se o conhecimento do que é Fátima, do que lá se passou e do que é no presente é geral, talvez seja menos imediata a associação ao espelho que podem ser um do outro.

O livro do jornalista António Marujo (com investigação feita em conjunto com Joaquim Franco para a SIC e o Expresso), A Caixa de Correio de Nossa Senhora, vem trazer, pela primeira vez ao conhecimento público, cartas enviadas ou deixadas no santuário por devotos entre 1940 e 1977 (período escolhido pelos investigadores por incluir correspondência enviada em tempos de guerra) e que estiveram guardadas até agora.

Através da análise de mais de 50 mil cartas, de pessoas comuns, de diferentes idades e realidades, os investigadores conseguem trazer aos leitores o retrato de um povo, das suas preocupações, inquietações, tristezas, alegrias e anseios. Trazem também o retrato social, político e religioso de um país e de um período que nos marca até hoje, o da ditadura e da guerra.
Paralelamente às cartas, os jornalistas realizaram entrevistas a pessoas de diferentes áreas, da História à Psiquiatria, passando por ex-combatentes e madrinhas de guerra, entre outros, e que permitem enquadrar todos os assuntos abordados, mesmo para quem possa não ter muito conhecimento sobre o período retratado.

A escrita é clara, objetiva e acessível e a leitura da obra assemelhou-se-nos, em várias ocasiões, ao folhear de álbuns fotográficos antigos, o que é um bom indicador de que o objetivo de retratar os diferentes aspetos do país através das cartas trocadas com Nossa Senhora foi conseguido. E foi conseguido ressalvando possíveis questões relacionadas com a divulgação de correspondência íntima e de dados.
 
Ficha técnica
Título: A Caixa de Correio de Nossa Senhora
Autor: António Marujo
Editora: Temas e Debates
Edição: outubro de 2020
 
Texto: Rita Bruno
 
Continuar a ler