Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Grupo ao 3.º Dia: Viver a doença com luz
28.02.2022
O Grupo ao 3.º Dia vai fazer uma sessão de apresentação no dia 3 de março, esta quinta-feira, às 21h15, pelo Zoom. Este grupo é composto por «pessoas doentes e seus cuidadores que procuram juntas encontrar sentido e luz, num caminho de maior aceitação e integração da doença nas suas vidas. Procuram viver o tempo de doença como o tempo favorável, num caminho de esperança e alegria, tendo como alicerce a fé cristã. Procuram ver mais claro, mais fundo». Mariana Abranches Pinto explica em entrevista à FAMÍLIA CRISTÃ que os encontros são mensais e têm decorrido em Lisboa, Porto, Vila Real e Braga. O Grupo foi criado por Mariana em 2013, quando tanto ela como a filha de dois anos estavam doentes com cancro. «Sentia imensa necessidade de pensar mais seriamente na questão do sofrimento e da espiritualidade cristã. Lia muito, ia a conferências, mas sentia imensa necessidade de falar com outros, de fazer perguntas: “mas é mesmo Deus que manda isto?” porque as pessoas dizem isto. Deus não manda doenças! Deus ajuda a suportar o que temos de viver!»

Um dia, numa catequese de adultos e o sacerdote dizia «que Jesus não precisou de três dias para ressuscitar, os apóstolos é que precisaram para acreditar em tamanha novidade: ao primeiro dia, viram que era tudo uma mentira, é a noite escura; ao segundo dia começam a caminhar, a fazer perguntas “mas ele dizia que ia ressuscitar, como será isso?”; o terceiro dia é acreditar e ressuscitar também». Fez-se luz no coração de Mariana. «Tenho a certeza absoluta que foi Deus que quis que este grupo exista, viva e bem vivo está. Quando estamos doentes acontece o mesmo: ao primeiro dia desaba tudo, é a noite escura, o não querer acreditar; ao segundo dia é começar a caminhar, a fazer perguntas, “como posso viver o melhor possível esta situação concreta que estou a viver” e começar a aceitar, e há um trabalho interior muito grande a fazer», explica. Ao terceiro dia é difícil chegar.

Por sentir que este caminho tem sido muito bom para os membros do Grupo ao 3.º Dia, os chamados caminhantes, esta sessão de apresentação tem «dois objetivos: o primeiro dar-nos a conhecer e dar outra forma de viver a doença e a fragilidade comum a nós todos. O caminho para tentar viver ao terceiro dia. É transformador e é válido ouvir os testemunhos dos caminhantes. E o segundo objetivo é abrir a porta» a outros que queiram fazer este caminho com outros.
No dia 3, «vamos começar com a alegria do dia, para treinarmos ser agradecidos. Depois vamos ter como convidada a enfermeira Ana Querido, para falar da esperança na doença. Depois vamos ter testemunho de três caminhantes sobre o que é este percurso no Grupo ao 3.º Dia. E depois explicação do que são as reuniões, quem pode vir, anunciar datas para as sessões para as pessoas virem a estes quatro sítios». Os grupos reúnem habitualmente em paróquias, exceto o do Porto, que está no CREU, ligado aos jesuítas, onde nasceu. Há abertura e disponibilidade para abrir grupos noutros locais.

Assumidamente cristão, Mariana diz que o Grupo está aberto a todos e a política é «muito de venham ver, venham experimentar».

Para inscrever-se basta inscrever-se aqui.
 
 
Texto: Cláudia Sebastião
Continuar a ler