Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Stop eutanásia tenta convencer deputados a chumbar eutanásia
03.11.2021
O Movimento STOP Eutanásia entregou esta tarde uma carta a deputados da Assembleia da República. A organização alerta que «estamos a um dia de termos o Parlamento dissolvido, e a horas da votação do novo texto da lei da eutanásia. Parece estranho e precipitado... Sabemos bem que qualquer parlamento pode ser dissolvido, mas sabemos também que nenhuma vida humana pode ser descartada».



A fragilidade humana exige uma resposta.A carta é apoiada por advogados, juristas, professores de Direito e 100 profissionais de saúde e assume-se como «um grito de socorro». O movimento salienta que «os poucos países que legalizaram a eutanásia não conseguiram pôr limites à versão inicial da lei e abriram-se precedentes verdadeiramente aterradores quanto às exceções. Hoje já são eutanasiadas crianças, assim como a eutanásia parece ter-se transformado na resposta pronta para quem desiste de viver. Um retrato de uma sociedade doente e que se desumaniza cada dia». Aos deputados da Assembleia da República, os autores da carta deixam três perguntas: «1. Com que consciência Portugal avança para uma lei de eutanásia sem estar resolvida e implementada uma verdadeira rede de Cuidados Paliativos acessíveis a todos os que necessitam?; 2. Perante a pessoa frágil, doente ou só, que tipo de sociedade queremos ser? Onde está a nossa humanidade mais profunda? 3. Na minha circunstância enquanto responsável pela tomada de decisões relativamente a questões que tocam a existência humana, onde me situo? Até onde posso ir? Quais são os meus limites?»

O debate e a votação do novo texto sobre a legalização da eutanásia estão previstos para amanhã, quinta-feira, dia 4 de novembro de 2021.
Texto: Cláudia Sebastião
Continuar a ler