Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Muitos católicos não estão acordados espiritualmente»
23.04.2020


O Pe. James Mallon criou o ministério da Renovação Divina. A ideia era ajudar paróquias de todo o mundo a tornarem-se missionárias e deixarem de ser apenas de manutenção. «Sinto-me chamado, sinto-me realmente chamado por Deus para escrever tratados sistemáticos, no sentido de propostas teológicas e pastorais», diz. Em entrevista à FAMÍLIA CRISTÃ, diz que tem encontrado por todo o mundo semelhanças nas dificuldades das paróquias: «o facto de estarmos ainda a viver de um modelo cristão da Igreja sem estar a fazer discípulos intencionalmente, não estamos focados na missão de ter missionários discípulos; o facto de sermos movidos primeiramente para dar sacramentos e catequese e não evangelização; o facto de termos muito pouco sobre, muito pouco focados em liderança; não temos estruturas; o padre está sozinho, a liderança está sem suporte, não tem equipa». O que fazer para mudar isto? «O primeiro ponto é que tem de começar com a oração. Estamos a falar da conversão pastoral e a conversão pastoral é conversão. Começa com a conversão dos nossos corações. É preciso rezar.
Qualquer líder paroquial, padre ou líder leigo, que queira ver este tipo de renovação é um empreendimento espiritual. Tem de começar pela oração, por mobilizar todas as pessoas da paróquia para virem rezar, trazê-las para rezar pela renovação. Depois quer que o próprio líder, normalmente o padre… tem de… começa com a visão. Qual a sua visão para a sua paróquia? Qual é seu sonho para a sua paróquia? É movido por isso? É apaixonado por isso? Pode ter um pensamento ou um sentimento de que podia ou devia ser melhor. Mas qual é o seu sonho? Reze, Peça a Deus que lhe revele o que é. Qual é o seu sonho para a sua paróquia? Não se apresse a fazer um plano. Arranje um sonho. Depois de ter isso, depois de ter enunciado a visão, comece a partilhar isso com os outros. Conte o seu sonho às pessoas e veja quem fica entusiasmado com isso. Depois o que tem de fazer a seguir é formar uma equipa. Tem de formar uma equipa à sua volta. Não pode fazê-lo sozinho. Tem de criar uma equipa de três, quatro outras pessoas que o vão ajudar a partilhar o papel de liderança. Outra coisa para fazer no primeiro ano é começar a usar uma ferramenta como Alpha. Não dizemos que têm de usar Alpha, mas têm de usar uma ferramenta de evangelização para que as pessoas que não vão à igreja possam ir, até pessoas ateias, ou agnósticas ou não-cristãs possam ir. Achamos que o Alpha é a melhor ferramenta que encontrámos. Começam a fazer isso no início e a sua visão começa a tornar-se realidade porque as pessoas começam a sentir a mudança nas suas vidas. Pode também fazer outras coisas para mudar a experiência da missa dominical, como melhorar a música ou algo tão simples como hospitalidade, ensinar as pessoas a sorrir. É uma grande diferença.»
Aos portugueses deixa um desafio: «Há cerca de 100 anos um grupo muito improvável de crianças em Portugal tocou o mundo. Deus fez algo de extraordinário na Igreja em Portugal. E Acredito que Deus quer fazê-lo de novo. Tal como aquelas simples crianças simplesmente e com tanta beleza disseram “sim” a Deus, se hoje dermos o nosso sim ao Senhor, se dissermos “Senhor, dá-nos o teu Espírito Santo, ajuda-nos a ter os teus sonhos nos nossos corações e guia-nos, ajuda-nos a sair da nossa zona de conforto, ajuda-nos a vencer os nossos medos da mudança, de fazer as coisas de forma diferente, e abre os nossos olhos à magnitude dos campos de missão. Não está longe. Muitos católicos vêm à Igreja e não estão acordados espiritualmente. O campo de missão está mesmo à frente dos nossos olhos. Peçam ao Senhor que nos acordem para esta realidade hoje.»


Notícias relacionadas: «Que todas as paróquias do mundo sejam missionárias», sonha Pe. James Mallon