Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Núncio apostólico quer «fazer ainda melhor» nas relações Portugal - Santa Sé
26.11.2019
O novo núncio apostólico da Santa Sé em Portugal, D. Ivo Scapolo, esteve em Belém para apresentar ao presidente as suas cartas e iniciar formalmente funções no nosso país. Um dia de chuva, que D. Ivo Scapolo tomou como uma «bênção». «A chuva é uma bênção da qual Portugal necessita em abundância, e a bênção da chuva foi bom no início oficial desta missão em Portugal», referiu aos jornalistas no V Encontro Nacional de Leigos, que decorreu sábado em Santarém.

 
Sobre o seu papel de núncio em Portugal, recordou o encontro com Marcelo Rebelo de Sousa como um momento «solene e importante», e adiantou que, apesar do «grande trabalho de colaboração entre a Igreja e o Estado em vários setores», quer fazer mais. «Sabemos que há muito que fazer e muito melhor», reforçou.
 
Leigos importantes na difusão do «reino de Deus»
Um dia depois de ter entregado as suas cartas ao presidente da República, o novo núncio apostólico da Santa Sé em Portugal, D. Ivo Scapolo, esteve em Santarém a participar no V Encontro Nacional de Leigos, onde presidiu à eucaristia de encerramento do evento que congregou 600 participantes de todo o país.
 
Aos jornalistas, naquele que foi o seu primeiro evento oficial enquanto núncio, D. Ivo Scapolo mostrou-se «muito satisfeito» pelo convite feito pela organização. «É importante apoiar este tipo de iniciativas porque permitem aos leigos cumprir um papel muito importante na Igreja e na sociedade», referiu, em declarações aos jornalistas.
 
O novo núncio em Portugal reconhece o quão «importante» é a presença dos leigos na Igreja, e recorda que o Papa Francisco tem dito isso mesmo. «O Papa Francisco, nos últimos tempos, colocou em evidência como é importante que os leigos cumpram a sua missão na Igreja, porque podem chegar a setores da sociedade onde muitas vezes os sacerdotes e religiosos não conseguem alcançar», considerou, acrescentando que os leigos «têm uma presença fundamental na vida do país e são um instrumento privilegiado nas mãos do Senhor para difundir o seu Reino».

 
Para isso, D. Ivo Scapolo recordou a «feliz coincidência» do evento decorrer no fim-de-semana de Cristo Rei. «Amanhã é Cristo Rei e é uma feliz coincidência que hoje se celebre este encontro, porque permite a todos os leigos de Portugal entender como é que cada um, no seu lugar, pode colaborar pela difusão do Reino de Deus», concluiu.
 
Texto e fotos: Ricardo Perna
Continuar a ler