Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Pandemia: CEP volta a suspender missas comunitárias
21.01.2021
A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) determinou «a suspensão da celebração “pública” da Eucaristia a partir de 23 de janeiro de 2021, bem como a suspensão de catequeses e outras atividades pastorais que impliquem contacto, até novas orientações». O comunicado enviado à Família Cristã explica que é «um imperativo moral para todos os cidadãos, e particularmente para os cristãos, ter o máximo de precauções sanitárias para evitar contágios, contribuindo para ultrapassar esta situação», e por isso a decisão anunciada.

 
Com toda a sociedade a confinar, e com o Estado a aplicar medidas mais apertadas de confinamento, crescia a ideia de que era inevitável uma nova suspensão das celebrações comunitárias, e eram já vários os sacerdotes que nas redes sociais, assumiam posições públicas no sentido da necessidade de suspender. Não sendo essa uma prerrogativa do Estado, pois a Constituição defende a liberdade religiosa, a decisão cabe a cada bispo diocesano ou, no caso de haver consenso, à Conferência Episcopal Portuguesa, que o faria apenas se houver acordo de todos os bispos, já que cada diocese é autónoma.
 
A suspensão abrange todas as dioceses do continente, mas não as ilhas. «As Dioceses das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira darão orientações próprias», pode ler-se no comunicado.
 
Os bispos defendem que «estas medidas devem ser complementadas com as possíveis ofertas celebrativas, transmitidas em direto por via digital», conforme aconteceu no primeiro confinamento, em março, e que «as exéquias cristãs devem ser celebradas de acordo com as orientações da Conferência Episcopal de 8 de maio de 2020 e das autoridades competentes».
 
Os bispos exprimem «especial consideração, estima e gratidão a quantos, na linha da frente dos hospitais e em todo o sistema de saúde, continuam a lutar com extrema dedicação para salvar as vidas em risco». «Que Deus abençoe este inestimável testemunho de humanidade e generosidade e que eles possam contar com a solidariedade coerente e responsável de todos os cidadãos, a fim de que, com a colaboração de todos, possamos superar esta gravíssima crise e construir um mundo mais solidário, fraterno e responsável», afirmam.
 
Em declarações à Agência Ecclesia ontem, D. José Ornelas, presidente da CEP, afirmou que as comunidades católicas querem «colaborar ativamente» com toda a sociedade para superar o «pico» da crise pandémica e «inverter a curva ascendente» de contágios e mortes por Covid-19.
 
Em conclusão, os bispos pedem a todos que, «a nível individual, nas famílias e nas comunidades, se mantenha uma atitude de constante oração a Deus pelas vítimas mortais da pandemia, pedindo ao Senhor da Vida que os acolha nos seus braços misericordiosos, e manifestamos o nosso apoio fraterno aos seus familiares em luto».
 
Texto e foto: Ricardo Perna
Continuar a ler