Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Papa Francisco no cinema
03.05.2017
Quem vai ao cinema à espera de um retrato do Papa Francisco fica dececionado. Não é disso que trata Francisco – O Papa do Povo. É a história deste homem que chegou a sucessor de São Pedro. É uma obra novelada, baseada em factos e pessoas reais, que acompanha a vida de Jorge Bergoglio até à eleição como Sumo Pontífice.


Vemo-lo jovem, enamorado, para depois descobrir-se chamado a ser sacerdote. Mas o destaque é dado, sobretudo, à vida e às dificuldades humanas, relacionais e de liderança durante a ditadura militar, quando era provincial dos jesuítas na Argentina.
É um filme que nos mostra um Pe. Bergoglio próximo dos pobres e das pessoas, atento e simples. Vive nessa época uma grande luta interior. Por um lado, desanimado e dececionado com a posição de alguns clérigos e da hierarquia da Igreja, coniventes com a ditadura, e, por outro lado, tentando mediar e ajudar quem é perseguido, torturado ou morto.

O argumento não esquece nem evita a polémica sobre os dois jesuítas a quem terá tirado a proteção especial por se recusarem a abandonar as comunidades cristãs pobres na periferia de Buenos Aires. Alguns setores da sociedade argentina acusam o Pe. Jorge Bergoglio de ser conivente com a ditadura e de ter denunciado os padres jesuítas Orlando Yorio e Francisco Jalics. Os dois foram presos e torturados. A versão do Papa é a que consta do filme. A película teve antestreia no Vaticano.


Não se trata de um filme eclesial, mas biográfico. Chocam as imagens relativas à ditadura militar que dominou a Argentina de 1976 a 1983. Choca o que se vê e o que fica subentendido. Aos crentes chocará ver padres serem mortos, a Igreja próxima dos pobres a ser atacada e torturada, ao mesmo tempo que a Igreja hierárquica se refugia nos altos cargos e privilégios. Sabemos que em muitas situações isso acontece, mas vê-lo assim na sala escura do cinema gela o sangue e envergonha.

Notas finais para destacar a devoção de Bergoglio a Nossa Senhora Desatadora dos Nós, que o acompanha desde os estudos de Teologia na Alemanha, e para elogiar o desempenho de Rodrigo de la Sena. O ator que representa o jovem sacerdote consegue transmitir bem os dramas interiores por que terá passado o Pe. Jorge Bergoglio.
 
Ficha técnica:
Título original: Chiamatemi Francesco - Il Papa della gente
Realizador: Daniele Luchetti
Argumento: Martín Salinas e Daniele Luchetti
Género: Drama
País: Itália
Duração: 98 min.
Ano: 2015
Data de estreia: 4 de maio
Continuar a ler