Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Parentalidade positiva: Educar os filhos com diálogo e respeito
02.03.2021
Desde 2006 que o Conselho da Europa recomenda que os países apoiem a parentalidade positiva. Há quem considere que se trata de permissividade, mas quem a aplica fala em respeito pelas crianças e melhores relações familiares. A FAMÍLIA CRISTÃ foi saber do que se trata.
 


Mas o que é a parentalidade positiva? Para perceber melhor, nada melhor do que conhecer quem a aplica. Vânia Ferreira Martins sempre gostou muito de psicologia. Mas depois do nascimento das filhas gémeas, há seis anos, ganhou um interesse especial. Começou a pesquisar na área da parentalidade, fez uma pós-graduação em educação e parentalidade positiva, formação em coaching parental, intervenção familiar e um curso em felicidade interna bruta. Vânia conta que teve de lidar com as suas próprias heranças educativas. «Trouxe-me conhecimentos teóricos e práticos de eu criar com as minhas filhas uma relação mais tranquila, em que os meus alicerces principais são a segurança, a empatia, o respeito. No início tinha algumas crenças de que quando os miúdos não fazem alguma coisa estão a desautorizar os pais. Imaginando isso no futuro, o que será!? Fui desmantelando isto, fui percebendo que os nossos filhos são como são e não como gostaríamos que eles fossem. Às vezes, gostaríamos que os nossos filhos tivessem comportamentos que eles não conseguem ter simplesmente, porque o cérebro ainda não está desenvolvido a esse ponto.»
 
Texto e fotos: Cláudia Sebastião
 
Leia toda a reportagem na revista FAMÍLIA CRISTÃ de fevereiro.
Pode comprar ou assinar a revista aqui.
 
 

 
Continuar a ler