Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Que todas as paróquias do mundo sejam missionárias», sonha Pe. James Mallon
11.02.2020
«A renovação divina não é sobre as coisas que podemos fazer. É tornar normal o que não é normal», afirma o Pe. James Mallon, canadiano e criador do Ministério da Renovação Divina. O sacerdote lamenta que «a Igreja tem IDD [Imaginative Disease Disorder], Doença de falta de imaginação. A primeira coisa a fazer é ter uma visão de futuro. É diferente de plano estratégico. Temos de ter um sonho. Sonhem. E não fechem os vossos sonhos nas vossas limitações humanas. Temos de ter sonhos que só funcionam se Deus agir. Temos de esperar transformação e esperar milagres».

Pe. James Mallon e Pe. Tiago Veloso.

O Pe. James Mallon, fundador do Ministério da Renovação Divina, esteve em Portugal como orador principal da conferência Enovar20, que decorreu no Centro de Congressos do Estoril. Aí, o sacerdote do Canadá recordou o momento em que se descobriu amado por Deus aos 16 anos. «Acreditava em Deus e em Jesus, mas Deus parecia algo distante. Quando me tornei adolescente, descobri que a Igreja era aborrecida. Meti-me em sarilhos e fui obrigado a ir a um fim de semana religioso. Descobri Deus e o amor de Deus. Ele tinha sempre estado lá, mas eu não o sentia.» Quando regressou à sua paróquia, percebeu que muitas das pessoas da sua comunidade viviam sem sentir esse amor de Deus. Foi aí que começou a nascer no seu coração a vontade de fazer algo novo. Em vez de apenas tratar das pessoas que já estavam na comunidade, falar de Deus e do seu amor a todos.
Depois de se tornar padre, o Pe. James Mallon criou, com a sua equipa, o Ministério da Renovação Divina que disponibiliza podcasts, vídeos, coaching para paróquias que queiram passar de apenas manutenção para paróquias missionárias. Atualmente acompanham paróquias de todo o mundo. A sua visão? «Que todas as paróquias do mundo sejam missionárias», atira.

Pe. Tiago Veloso, da paróquia de Palhais, diocese de Setúbal.

Em Portugal, o Pe. Tiago Veloso, de Palhais/Santo António, diocese de Setúbal, soube do Ministério da Renovação Divina através de um livro. Contactou a equipa na Nova Escócia, Canadá, mas a resposta tardou em chegar. Quando chegou, faltava dinheiro. «Fiquei muito entusiasmado, mas no final a pessoa que falou comigo perguntou “estás entusiasmado?” e eu disse “estou!”; “Tens dinheiro?” “Não…”.» O Pe. James Mallon explica que a formação e o acompanhamento têm custos. «São muitas horas de coaching e de organização. Não ganhamos dinheiro. É feito com donativos. É uma luta em termos financeiros. Mas o que nos entusiasmou foi o coração do padre Tiago. Decidimos avançar na mesma e uma paróquia do Texas pagou a diferença», revela. A Renovação Divina assenta em três princípios-chaves: «primazia da evangelização, o melhor da liderança, poder do Espírito Santo».

Para o Pe. Tiago Veloso revela o que mudou desde que entrou neste acompanhamento e mudou a visão para a sua paróquia e comunidade. «Estava sempre ocupado estando ocupado. Mal tinha tempo para descansar. Reestruturei as horas do meu dia. Qual é o padre que tem tempo para rezar? Qual é o padre que tem tempo para refletir? Estava a ficar esgotado e era padre há pouco tempo. Encontrei felicidade, não me sinto sozinho na paróquia. Criámos uma equipa de liderança. Começámos a sonhar para cinco anos e criámos uma visão. Sonhamos ser uma casa acolhedora onde cada pessoa se sinta amada.» O sacerdote admite que nem todas as pessoas partillham da mesma visão e houve quem abandonasse a paróquia. «Não os perco. caminham na mesma para Deus, mas por outro caminho», diz.

Os sacerdotes falavam no encontro Enovar20, uma conferência sobre liderança promovida pelo Alpha Portugal. O Pe. James Mallon diz que há outros meios, mas o Alpha é o melhor que conheceu até agora para chegar às pessoas. O Alpha são encontros com refeição, testemunhos e debate sobre grandes questões de fé. Começou na Igreja Anglicana e espalhou-se pelas igrejas cristãs, sendo realizado em todo o mundo.
 
Reportagem: Cláudia Sebastião
Fotos: António Miguel Fonseca
Continuar a ler