Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Reformei-me, e agora?
25.02.2021
Margarida Gigante está reformada há sete anos. Foi aos 57 anos de idade. «Reformei-me no dia 30 de julho e no dia 1 de setembro fui “bater à porta” da Junta de Freguesia de Carnide, onde eu moro, oferecer os meus préstimos como professora para dar aulas na universidade de terceira idade ou o que fosse», conta a sorrir. Diz ter sido «toda a vida professora», tendo ensinado Biologia durante 37 anos num colégio privado.

Margarida Gigante em frente da Clínica Psiquiátrica de São José, onde é voluntária.

Mulher ativa, nunca antes tinha sido voluntária, mas não queria parar. «Não estava no meu espírito passar o dia em casa, nem pouco mais ou menos. Achava-me relativamente nova. Com 57 anos ainda podia dar muito à comunidade.» Nesse mesmo dia inscreveu-se também como voluntária na Clínica Psiquiátrica de São José, seguindo o conselho da filha psicóloga.
 
Leia toda a reportagem na revista FAMÍLIA CRISTÃ de fevereiro.
Pode comprar ou assinar a revista aqui.

 
 
Texto e fotos: Cláudia Sebastião
Continuar a ler