Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Vida Cristã
Sete primeiras comunidades cristãs
29.11.2016
Após a ressurreição de Jesus e a sua ascensão os Céus, os discípulos receberam o Espírito Santo e tornaram-se autênticos apóstolos, que quer dizer enviados. As suas viagens levaram-nos aos quatro cantos do mundo e pelo caminho foram fundando comunidades de seguidores de Cristo. Aqui damos a conhecer sete dessas primeiras comunidades.

1. Jerusalém
A vida das primeiras comunidades começou em Jerusalém. As aparições do Ressuscitado, uma após a outra, deram-se na sua maioria nesta cidade. Depois de Jesus subir aos céus no monte das Oliveiras, os discípulos voltam à «sala de cima», onde se reuniam com as mulheres, Maria, mãe de Jesus, e outros discípulos. Ali escolheram Matias como o 12.º Apóstolo para substituir Judas. E depois de receberem o Espírito Santo no dia de Pentecostes, tornaram-se na comunidade modelo: rezavam assiduamente, eram unidos e tudo tinham em comum, partiam o pão fazendo aquilo que Jesus havia pedido, anunciavam o Reino, faziam milagres, frequentavam o templo e o Senhor abençoava-os com graças.
 2. Roma
A capital do império, Roma, era um grande centro de comércio e comunicações. Como um coração, dali as grandes notícias facilmente atingiam as fronteiras do território romano. Foi certamente por isso que Paulo quis passar por ali em missão. Não se sabe, todavia, quem terá fundado esta comunidade. A tradição menciona Pedro e Paulo. Mas este último, ao chegar, provavelmente no ano 55, já encontrou uma comunidade adulta e madura. Aliás, no ano 49, o imperador Cláudio expulsou judeus e cristãos por causa das discussões e disputas que tinham entre si. Entre eles estavam Áquila e Priscila, futuros colaboradores de Paulo. Contudo, Pedro terá presidido à comunidade de Roma.
 
3. Damasco
Situada na Síria, a comunidade de Damasco foi a responsável pela iniciação cristã de São Paulo, antes conhecido por Saulo de Tarso, um fariseu que perseguia os cristãos. Dirigindo-se para Damasco, foi surpreendido por uma luz que o encadeou. Ele diria mais tarde que nesse momento viu o Ressuscitado que lhe disse: «Ergue-te, vai a Damasco e lá te dirão o que se determinou que fizesses.» (At 22,11) Naquela cidade foi recebido por Ananias, um discípulo e judeu. Começou logo a anunciar o Evangelho, mas a perseguição dos judeus fê-lo fugir para a Arábia, durante um curto período. Assim que possível regressou a Damasco e por ali permaneceu três anos. Depois, como se a sua iniciação cristã estivesse terminada, iniciou uma campanha de evangelização dirigida não só aos judeus mas a todos os povos.
 
4. Alexandria
Fundada por Alexandre, o Grande, ainda antes de Jesus Cristo, Alexandria situa-se no Egito. Atualmente é a segunda maior cidade egípcia depois da capital, o Cairo. Segundo a Tradição, São Marcos, o evangelista, terá sido o fundador desta comunidade. O cristão judaizante chamado Apolo, iniciado por Áquila e Priscila e que esteve depois na comunidade de Corinto, é oriundo desta comunidade. Alexandria, apesar de tudo, ganhou grande relevância porque será desta comunidade que vão surgir grandes nomes dos padres da Igreja como Clemente de Alexandria (150-215), Orígenes (185-253) e, mais tarde, Atanásio (296-373). Serão estes padres que farão a grande transmutação de um cristianismo permeado pela cultura hebraica para um cristianismo helénico, permeado pelo pensamento grego.
 
5. Éfeso
Éfeso era uma cidade da Ásia Menor, pertencente à região constituída maioritariamente por gregos. Tinha uma grande devoção à deusa Artémis e era um centro de praticantes de magia, de onde se conhecem os chamados Escritos de Éfeso. Este paganismo forte levou à perseguição a Paulo, que pregava contra essas crenças. Depois de algum tempo a pregar aqui, teve de fugir devido aos artesãos e comerciantes de estátuas de Artémis, que o queriam matar. O Apóstolo deixou então o casal Áquila e Priscila na orientação da comunidade, que ensinaram Apolo (que mais tarde foi para Corinto). Segundo a Tradição, João terá viajado para esta região, juntamente com Maria, a Mãe de Jesus, e por ali terão vivido até à Assunção de Maria e a morte do Apóstolo, já na velhice.
 
6. Antioquia
Considerada a terceira maior cidade do Império Romano, Antioquia era a capital da Síria. A sua fundação tem origem com os judeus que fugiram depois do martírio de Estêvão para aquela cidade. Mas cedo ela foi constituída por gentios convertidos ao cristianismo, sobretudo gregos. Como era costume nas comunidades cristãs, a ela pertencia gente de todas as classes sociais. Segundo o Livro dos Atos dos Apóstolos, Barnabé foi o primeiro Apóstolo a pregar nesta comunidade, tendo ficado bastante impressionado com a sua fé. De tal modo que foi recrutar Paulo para o acompanhar por ali. Permaneceram durante um ano. E foi ali que começaram a ser conhecidos e chamados de «cristãos».
 
7. Corinto
Situada na Grécia, nas margens do Mediterrâneo, a comunidade cristã desta cidade é bem conhecida pelas duas cartas que Paulo lhes dedicou, pois foi ele que a fundou e acompanhou sempre. Esteve com eles durante cerca de um ano e meio, e depois manteve sempre correspondência. A cidade era bastante diversificada na sua cultura e marcada por uma fama de má vida e iniquidade. A comunidade cristã era constituída sobretudo por escravos e pessoas das classes menos instruídas. Depois de Paulo ter partido, juntou-se à comunidade Apolo, que ensinava de modo diferente. Isso provocou a primeira carta do Apóstolo, justificando que não há diferenças e todos são de Cristo. Posteriormente, novos missionários puseram novamente em causa os ensinamentos de Paulo, pelo que ele escreveu uma segunda carta, sublinhando a sua dedicação ao Evangelho e a Jesus Cristo.
 
 
Texto: Paulo Paiva
Continuar a ler