Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
«Sustentamo-nos muito nas capacidades deles»
28.10.2021


Joaquim Azevedo, professor universitário da Universidade Católica do Porto, é um dos fundadores do projeto Arco Maior. «Verdadeiramente começou em 2010 e foi fruto de uma realidade que o Porto tinha que era o abandono escolar precoce de adolescentes que abandonavam a escola sem terem o 6.º ano e sem terem o 9.º ano. Muitos deles estavam a ser acompanhados pelas CPCJ (Comissão de Proteção de Crianças e Jovens). Mas uma larga franja perdia-se nessa tentativa de os apoiar e ajudar», explica. Na prática, estes jovens regressam ao sistema educativo mas que os envolve de uma forma diferente da escola regular. «O nosso modelo pedagógico baseia-se numa relação de proximidade. Não nos interessa o que eles foram ou fizeram. O nosso objetivo é construir um projeto de vida com eles, um caminho que os leve a poder reerguer-se como pessoas», afirma.
Entrevista realizada e editada por Cláudia Sebastião
Foto: Ricardo Perna