Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Tempestade Ana já fez 18 mortos em Moçambique
27.01.2022
Em Moçambique foram já contabilizados 18 mortos e 96 feridos, causados pela tempestade Ana. O Instituto Nacional de Gestão e Redução do Riscos de Desastre (INGD) informou que «continua a realizar buscas e ações de resgate nas províncias afectadas pela Tempestade Tropical Moderada ANA». Este instituto revela que 7315 casas ficaram parcialmente destruídas, 2756 totalmente destruídas e 391 inundadas. «A situação das casas afetou 9789 famílias, o equivalente a 45 395 pessoas, 12 unidades sanitárias afetadas, 346 salas de aula destruídas, 132 postes de energia afetados», informa o INGD.

«As operações de buscas e salvamento são feitas com recurso a vários meios, com destaque para helicópteros e drones», e segundo o Instituto Nacionald e Gestão e Redução do Risco de Desastre, as pessoas encontradas são levadas para os centros de acomodação. Em Na Zambézia, foram criados oito centros de acomodação e dois em Tete para acolher as pessoas. Mais de 4500 pessoas já estão a ser apoiadas. No terreno, as equipas estão também a «avaliar condições técnicas para a montagem de pontes metálicas».




A tempestade tropical Ana  atingiu o centro e norte de Moçambique. Baisamo Juaia, coordenador da Unicef em Nampula disse, à ONU News, que está «muito triste»: «Ver salas de aulas sem coberturas, com chapas a desaparecerem quando faltam apenas alguns dias para o início das aulas. Esta é a realidade que estamos a viver. Foca cada vez mais claro que as crises como esta das mudanças climáticas afetam mutio as crianças.» Este responsável diz também sentir que há discussão para «criar soluções locais para que o ano letivo comece sem alterações de calendário», mesmo que com recurso a alternativas diferentes porque «há vias interrompidas» e «falta de pessoal».



Nesta altura do ano, Moçambique enfrenta a época de ciclones e uma nova tempestade está prevista até ao final da semana. A tempestade Ana atingiu também Maláui e Madagáscar.
Texto: Cláudia Sebastião
Foto: Unicef
Continuar a ler