Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Vaticano apresenta Encontro Mundial das Famílias
30.09.2021
O Vaticano apresentou hoje em conferência de imprensa o próximo Encontro Mundial das Famílias (EMF), que vai decorrer em 2022 num formato inédito, com eventos em cada diocese católica, em ligação digital com Roma.


Os organizadores do evento sublinham que «todos podem participar», através dos meios digitais, dando o «protagonismo» às famílias cristãs.

O cardeal Kevin Farrell, prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida (Santa Sé), sublinhou que o EMF tem sido sempre um «acontecimento mundial», que no próximo ano vai ser vivido «em todas as Igrejas locais», pelo que «podem participar não apenas aquelas famíilais que têm possibilidade de viajar, mas um número maior de famílias».

O evento vai decorrer de 22 a 26 de junho de 2022, com iniciativas globais nas dioceses católicas e em Roma, que irá acolher 2 mil delegados de Conferências Episcopais e dos movimentos internacionais empenhados na Pastoral Familiar, num congresso teológico que irá decorrer durante dois dias e concluir com uma noite de vigília e Missa com o Papa.

D. Kevin Farrell recordou que o EMF assinala o encerramento do Ano ‘Amoris Laetitia’, convocado pelo Papa, com apelo à participação de todas as dioceses. «As famílias desejam ser acompanhadas, sustentadas, sentir-se Igreja», apontou, pedindo que «não percamos esta oportunidade para consolidar estas iniciativas, feitas a nível mundial».

Durante a conferência foi apresentado o hino oficial do encontro, “Acreditamos no amor”, da autoria de monsenhor Marco Frisina.



O cardeal Angelo De Donatis, vigário-geral para a Diocese de Roma, destacou que o EMF 2022 vai promover um conjunto de iniciativas de solidariedade para as famílias mais atingidas pela pandemia. O tema do 10.º EMF será ‘O Amor em família: vocação e caminho de santidade’ e decorre após o adiamento de um ano, precisamente por causa da pandemia.

Os organizadores lançaram ainda a oração, o site e a imagem oficial do evento, esta última criada pelo padre Marko Ivan Rupnik.

O Papa anunciou a realização do evento neste novo formato, no último dia 2 de julho, destacando que, nas edições anteriores, a maior parte das famílias ficava em casa e «o Encontro era visto como uma realidade distante, no máximo acompanhada pela televisão, ou desconhecida para a maioria das famílias».

Desta vez, porém, vai decorrer com uma fórmula inédita: será uma oportunidade da Providência para realizar «um evento mundial capaz de envolver todas as famílias que quiserem sentir-se parte da comunidade eclesial».

Francisco fala numa organização «multicêntrica e disseminada» para promover a participação das comunidades diocesanas do mundo inteiro.


 
Texto: Ricardo Perna (com Agência Ecclesia)
Continuar a ler