Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Vice-reitor do Santuário de Fátima pede dispensa do sacerdócio
26.03.2021
O Pe. Vítor Coutinho, de Leiria-Fátima, pediu «dispensa das obrigações do estado clerical e do celibato», informa a diocese, num comunicado assinado pelo cardeal D. António Marto. De acordo com o Código Direito Canónico, o sacerdote endereçou o seu pedido ao Papa, numa carta com data de 16 de março, «de modo a obter o rescrito previsto no cân. 290, 3.º e no cân. 291» para as dispensas solicitadas, não se tratando de uma pena de demissão.


No final de janeiro, o Pe. Vítor Coutinho, de 55 anos de idade, tinha sido dispensado, a seu pedido, «dos serviços no Santuário de Fátima e na Fundação Francisco e Jacinta Marto», sendo-lhe então concedido um «tempo sabático».

D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, publicou um decreto, a 19 de março, em que determina a «suspensão ad cautelam» de todo o exercício do ministério sacerdotal, salvo o prescrito no cân. 976 – relativo à Confissão de «quaisquer penitentes que se encontrem em perigo de morte».

Ordenado em 1991, Vítor Coutinho é doutorado em Teologia; em novembro de 2014, o então chefe de gabinete do bispo de Leiria-Fátima foi nomeado para o cargo de vice-reitor do Santuário de Fátima, e foi um dos grandes responsáveis pela organização do centenário das aparições, cujo ponto alto foi a visita do Papa Francisco e a canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta.

Segundo o Direito Canónico, a ordenação, uma vez recebida validamente, nunca se anula, mas um clérigo pode pedir a dispensa do estado clerical e da obrigação do celibato.

 
Texto e foto: Ricardo Perna (com Agência Ecclesia)
Continuar a ler